programa primavera no porto

aqui fica a lista de acções, em actualização, que integram o programa da Primavera no Porto :

12 de maio, sábado

11h – avenida dos aliados – meditar, abraçar e amar o mundo

13h – praça da batalha –  piquenique comunitário – oficina de faixas e pancartas – Exposição DesTroika (1)

15h – praça da batalha –  MANIFESTAÇÃO (2)

15-18h – espaço musas – oficina de reciclagem de papel(3)

17h – livraria gato vadio – leituras rui manuel amaral com manuel jorge marmelo: brecht ou calvino

18h – avenida dos aliados –  jam session

18h –  avenida dos aliados – tijoloFLASH – eles emparedam, nós MOB

13 de maio, domingo na relva

11h30 – palácio de cristal, concha acústica –  relaxamento interno, externo e mental e experiência de paz (4)

13h – palácio de cristal  –  piquenique comunitário

14h30 – palácio de cristal – árvore dos desejos

15h – palácio de cristal – workshop: ‘democracia hoje: possibilidades de intervenção na escola pública. (5)

17h – palácio de cristal – apresentação do projecto  “serviço púb(l)ico.com (6)

17h30 – palácio de cristal – ‘workshop: desobediência civil’

18h – livraria gato vadio – sem jeito para o negócio – Mário Sá-Carneiro a partir de Mário Cesariny e Herberto Helder

21h – casa viva – noite de filmes e bolos – filme ‘Baise-moi’ (7)

14 de maio, segunda feira 

18h –  movimento humanista – encontro e reflexão sobre não-violência (8)

22h – maus hábitos –  filme ‘pots, pans and other solutions’ (9)

15 de maio, terça-feira

20h – praça dos poveiros –  jantar comunitário

21h30 – praça dos poveiros – assembleia popular – da primavera (balanços e etc) … ao verão.

NOTAS:

… piqueniques/jantar comunitário? trás de comer e beber, para partilharmos (lembramos que há sempre vegetarian@s!)

(1) Exposição DesTroika  Exposição de objectos feitos por amigos da Casa da Horta com materiais reciclados (garrafas, jornais, revistas, meias sem par, rolhas de vinho, etc…)
Podes trazer a tua “ideia” ou objecto reciclado e colocar em exposição durante duas horas (depois podes trocar a peça ou ficar com ela novamente). Será também um ponto de troca de ideias. Vem conhecer o que fazer com o “lixo” para não fazer mais lixo.

(2) manifestação em adesão à primavera global, protesto/processo em rede, descentralizado em mais de 350 cidades de todo o mundo. em solidariedade com o projecto da es.col.a da Fontinha, despejado pela Câmara Municipal do Porto, e com as três pessoas detidas e condenadas por resistência ao despejo, e dado que duas delas foram condenadas a pagar multas que ascendem a 1500 euros, vamos tentar organizar com as pessoas do projecto uma recolha de fundos para ajudar a pagar essas mesmas multas. contra a repressão e a violência, solidariedade!

(3) oficina de reciclagem de papel – Vem fazer papel novo a partir de papel velho! Os participantes podem trazer; plantas secas, sementes, pequenas conchas ou pedras, assim como papel rasgado desde que não seja muito escuro. Devido á limitação do espaço o número de participantes é limitado, pelo que pedimos que se inscrevam para o email (musas@musas.pegada.net) para participarem nesta actividade

(4) relaxamento interno, externo e mental e experiência de paz  – As práticas de relaxamento levam à diminuição das tensões musculares externas, internas e mentais. Como consequência, permitem o alívio da fadiga, o aumento da concentração e facilitam o rendimento nas atividades quotidianas. Tragam um banco, ou uma manta, e roupa confortável

(5) democracia hoje: possibilidades de intervenção na escola pública – Vivemos uma guerra financeira em que a arma é dívida. Que estratégias podemos encontrar para que a escola seja um espaço para o crescimento da comunidade educativa enquanto conjunto de cidadãos? Como questionar o rumo da democracia e os deveres do estado? O que é o poder e que possibilidades de intervenção tem esta comunidade? Como falar da divida, e de quem deve o quê e a quem? Como abordar o discurso anti-estado democrático quando a democracia se começa a perder. Como sensibilizar os professores. Com este encontro queremos dar inicio a um grupo de trabalho que possa elaborar estratégias, encontrar soluções, procurando espaços de autonomia para o incremento da cidadania política no interior das escolas.

(6) apresentação do projecto “Serviço Púb(l)ico.com”, portal estilo blog em que os cidadãos poderão deixar as suas queixas sobre a ineficácia de organismos públicos como as Finanças ou a Segurança Social. O objectivo do site não é so o de servir como mural de queixas, mas também ser usado como uma ferramenta prática na queixa ou defesa dos cidadãos, permitindo a partilha de documentos com cariz jurídico e que possam ser usados por alguém que passou por uma situação semelhante – pretende-se apresentar a ideia, e procurar desde já possíveis colaborações.

(7) noite de filmes e bolos – ‘Baise-moi, 2000 realizado por Virginie Despentes, Coralie Trinh Thi – Produção francesa que causou polémica e foi proibido em França. As atrizes Lancaume e Anderson interpretam as heroínas Nadine e Manu. Para elas, a violência, o humor, o sexo e a música são armas eficazes para fugir daquilo que desprezam: a obediência, a submissão, o tédio e a renúncia a si mesmas. Elas se sentem vivas quando fazem sexo ou quando matam alguém. Nada pode controlá-las. Trata-se de um road-movie cru com uma bela trilha sonora movido a punk e alternativo franceses.

(8) encontro e reflexão sobre não-violência – A não-violência consiste num valor moral que dá uma referência válida ao comportamento pessoal e social, e que se baseia naquela regra de ouro tão antiga como universal que diz assim: “Trata os outros como queres ser tratado”. Tal princípio ético e o repúdio em relação a toda expressão de violência serve a muitos como paradigma que no futuro deveria instalar-se nas sociedades como conquista cultural profunda, como um salto qualitativo na convivência social.

(9)  ‘Pots, Pans and Other Solutions’ – Na Islândia, o primeiro país europeu a acordar num crash económico, as pessoas ganharam a consciência de que podiam e deviam intervir na sociedade, e começaram a exigir mais participação democrática. Referendou-se o pagamento das dívidas dos bancos pelos cidadãos. O governo foi obrigado a eleger e financiar um Conselho para elaborar uma nova constituição: é um grupo de cidadãos – sem políticos, advogados ou professores universitários abriram o processo à participação de todos os interessados e conseguiram aprovar por consenso a proposta de um novo texto.  Na Islândia de hoje, os cidadãos estão organizados em associações e têm propostas concretas para uma sociedade onde todos possam participar. Vamos conhecer a Islândia que não se fala nos media.

… mais acções propostas para as primaveras de Lisboa, Coimbra, Évora, Santarém, Braga, Faro (para já) em: http://www.primaveraglobalpt.info

(…falta a tua? envia um mail ao Pedro Lima, maildopedrolima@gmail.com, com a tua proposta de acção!)

sítios: casa viva, praça do marquês, 167 – gato vadio, rua do rosário281 – espaço musas, rua do bonjardim, 998 –  movimento humanista,  r santa catarina, 820 1ºF – maus hábitos, rua de passos manuel, 178, 4º

2 comments

  1. João Pinto

    Tenho um interesse especial no filme ‘pots, pans and other solutions’ e na sua discussão posterior mas não suficiente para, numa 2.ª feira ficar deslocado no Porto. Será que não era possível repetir o evento num horário compatível com um fim a horas mais “decentes”? (Claro está que estou com uma expectative elevada em relação à discussão e, consequentemente, ao prolongamento dessa discussão)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s